Copio e colo

Por Júlia Mendes Brasil (*)

Produtiva, dedicada, regrada;
adjetivos que se perderam, como o sol na noite.
Estou chateada;
só ignoro minha incompetência.

Vamos fingir que aprendo;
gastando a vida por notas e cargas horárias.
Fecho meus olhos;
quero ser levada como as nuvens no céu.

Pelo menos, posso me trancar em casa;
Não preciso dar sorrisos para ninguém;
Posso entrar em uma válvula de escape;
Posso sumir.

Dias repetitivos;
por favor me tragam emoções.
Copio e colo,
em novas 24 horas.
Me tragam meus amigos.
Tragam-me um passarinho para cantar em minha janela.
Tragam a infância que perdi.

(*) Júlia Mendes Brasil é estudante do 9º ano da E.E.E.M. Morada do Vale I – Gravataí – RS.

1 pensou em “Copio e colo

  1. Leslie Toledo

    Adorei a poesia, pois não só expressa o sentimento das e dos estudantes como do professorado. Parabéns para a Júlia e para o Blog por publicá-la.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *